GLOSSÁRIO

TIPOS DE COPAS

TIPOS DE RAÍZES

Área degradada

Toda área que teve suas características originais alteradas além do limite de recuperação natural dos solos, exigindo, assim, a intervenção do homem para sua recuperação.

 

Copa colunar

Copa estreita com predomínio vertical sobre o horizontal.

 

Copa cônica

Copa com a forma de um cone, apresentandoa base larga e estreitando-se para o ápice.

 

Copa corimbiforme

Copa na qual os ramos atingem uma altura semelhante.

 

Copa globosa

Copa que emite ramos de comprimentos semelhantes em todas as direções.

 

Copa irregular

Copa sem uma forma definida.

 

Copa oval

Copa estreita na base e no ápice, sendo a porção mediana
a mais alargada.

 

Copa pendular

Copa em que os ramos se apresentam vergadosem direção
ao solo.

 

Espécie clímax

Espécie pertencente à comunidade ecológica representante do último estágio da sucessão ecológica.

 

Espécie pioneira

Espécie que se desenvolve em locais abertos, sendo claramente dependente de condições de maior luminosidade.

 

Folhas caducas

Folhas que caem na estação seca ou fria.

 

Folhas perenes

Folhas que se apresentam durante todo o ano.

 

Folhas semicaducas

Folhas que se apresentam parcialmente durante todo o ano.

 

Mata de baixada

Mata de planície em baixas altitudes.

 

Mata de encosta

Formação vegetal que ocorre nas encostas dos morros.

 

Mata de restinga

Mata associada aos depósitos arenosos costeiros e aos ambientes rochosos litorâneos, encontrada nos ambientes de praias, cordões arenosos, dunas e depressões.

 

Raiz pivotante

Tipo de raiz que penetra verticalmente no solo, apresentando um eixo principal de onde partem várias raízes secundárias.

 

Raiz superficial

Raiz que não se aprofunda muito no solo, apresentando um crescimento predominantemente horizontal, absorvendo água e nutrientes das camadas mais superficiais. 

© 2017 Árvores Nativas de Floripa.

Este site foi realizado com recursos provenientes de compensação ambiental.